sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

ZYGOPETALUM



Este espécie de orquídea  reúne cerca de quinze plantas terrestres, perfumadas e exóticas.
 Possui crescimento cespitoso, e é uma orquídea terricola ocasionalmente epífita e rupícola tambem...
É uma orquidea de cultivo intermediário a difícil e que na natureza cresce quase que exclusivamente sobre troncos de xaxim, em florestas úmidas e sombrias. O segredo de seu cultivo está em tentar reproduzir estas condições com outros substratos, pois o xaxim é proibido e está em extinção. Atualmente é usado com sucesso casca de pinus, carvão vegetal, musgo esfagno, entre outros.
O humus de minhoca pode funcionar muito bem na mistura como adubo de longa duração se for esterilizado previamente, porque dessa forma se evitar fungos e nematoides entre outras pragas... o húmus é rico em tudo, mas para se usar em orquídeas como as zygopetaluns e os catasetuns deve ser esterilizado. Caso seja trabalhoso pode ser substituído por outro bom adubo orgânico.



Zygopetalum vem da palavra grega "ZYGON", que significa pétala acoplada, referindo-se ao crescimento de jugo na base do labelo causando uma saliência característica, resultado da fusão das pétalas e sépalas.
É Uma orquídea da América do sul tendo seu habitat na Bolívia, Peru até o Paraguai, nordeste da Argentina, e o Brasil,onde todas as espécies de Zygopetalum se fazem presentes! Inclusive o país pode ser considerado o centro de dispersão da espécie. Comuns nas regiões sul, sudeste e centro oeste, são encontrados em locais saturados de umidade, em meio ao capim, sobre diversas espécies de samambaias, em frestas de rochas onde acumulam-se detritos vegetais e mesmo eventualmente sobre troncos de árvores. Ocorrem em regiões de baixa e média altitude, entre os 600 e os 1200 metros vegetando em um ambiente fresco de floresta tropical. Essa espécie gosta de níveis de luz moderada e um pouco mais de água do que Cattleyas.  Cultivando no orquidário, os Zygopetaluns exigem  um pouco mais de  sombreamento, para evitar que suas folhas finas sejam superaquecidas, e na rega evitar molhar muito as folhas apenas tente imitar a umidade ambiente do habitat vaporizando a agua de leve e molhando mais o substrato, pois as raízes são sua principal fonte de captação de recurso. 


Para regar novamente espere o substrato quase secar e regue de novo... se secar demais pode mergulhar o vaso num balde até as bolhas de ar pararem de sair assim a agua penetra por igual no substrato.
Algumas das espécies são plantas bem robustas, possuindo rizomas longos com pseudobulbos espaçados, outras tem rizomas bastante curtos e há ainda uma que cresce monopodialmente( zygopetalum pedicellatum) e neste caso apresenta caule alongado às vezes ramoso, com folhas dísticas, sem pseudobulbos aparentes.Os pseudobulbos normalmente são ovóides ou de secção redonda, grandes ou pequenos. A maioria das espécies apresenta folhas que vagamente se parecem com capim, verde claras e multinervuradas, o que faz com que se misture a vegetação do seu habitat. Na época de floração emite a haste floral, as vezes duas ao mesmo tempo, normalmente longa e ereta, mais longa que as folhas, , brota da base do pseudobulbo apresentando de quatro a quinze flores médias ou grandes. As flores  costumam ser muito bonitas pois tem um contraste marcante que encanta não só os polinizadores mas quem se para com elas também...Com um aspecto ceroso e também aveludado são muito duráveis, encantando por até dois meses e suavemente perfumadas em algumas espécies. As pétalas são esverdeadas ,maculadas de marrom em pouca ou muita intensidade e labelo branco, quase sempre estriado de roxo azulado,e também na cor lilás.




Costuma fazer a sua dormência, após a maturação dos pseudobolbos, para uma boa floração, diminua drasticamente a rega.
A frequência de replante dependerá do tipo substrato. Se a planta vive na casca de pinus, pode replantar anualmente.
 Se estiver plantada com esfagno, pode esperar  até dois anos antes de replantar.
A melhor época para replantar é imediatamente após todas as flores murcharem, assim que começar a brotar, pois o descanso ela fez antes de florir.
Use uma mistura úmida e não esqueça de deixar o substrato bem drenado.
Zygopetalum redvale
 Existem varios hibridos obtidos de cruzamentos, pois os Zygopetalums apresentam boa fertilidade em sementeiras e híbridos, tendo alguns famosos como o Zygopetalum Redvale.














                               Abaixo a lista de espécies de Zygopetalum:




                                                   Zygopetalum brachypetalum Lindl.





                                                      Zygopetalum crinitum (Brasil).




   Zygopetalum ghillanyi (Brasil).    




                                                  Zygopetalum graminifolium (Brasil).




                                          Zygopetalum maculatum (do Peru ao L. do Brasil)

                                        


                                      Zygopetalum maxillare (do Brasil ao NE. da Argentina)




                                               Zygopetalum microphytum (SE. do Brasil).




                                                            Zygopetalum pabstii (Brasil)

.    


                                               Zygopetalum pedicellatum (SE. do Brasil).





                                                          Zygopetalum reginae (Brasil)




                                                     Zygopetalum sellowii (SE. Brazil).




                                                 Zygopetalum silvanum (Brasil - Bahia).




                                                 Zygopetalum sincoranum (Brasil - Bahia).






                                                        Zygopetalum triste (Brasil)




















Enviar um comentário