quinta-feira, 9 de abril de 2015

DENDROBIUM- A FORMA E AS CORES DA ASIA-

dendrobium thyrsiflorum vegetando em fenda na rocha.

 Um mega genero da família orchidaceae, com mais de 1200 espécies. É um dos gêneros mais numerosos e populares que encanta muitos orquidófilos como eu pela sua rusticidade, delicadeza, cores e formas de suas flores. Originário da Ásia tropical e subtropical, estendendo-se por Nova Guiné,Bornéu, Filipinas, Austrália, e Nova Zelândia . o genero foi estabelecida em 1799, e seu nome vem de duas palavras gregas: dendros(árvore) e bios(vida), e significa vida sobre as árvores, pois a grande maioria de suas espécies é epifita, embora existam espécies que vegetam de forma litofita, isto é nas fendas das rochas entre material orgânico rico em nutrientes.
Dendrobium nobile( produção comercial)











A maioria dos Dendrobiuns apreciam regiões de clima tropical, e por esse motivo se adaptaram bem as condições brasileiras. As espécies mais conhecida que representa o genero no Brasil é o Dendrobium nobile, mais conhecido por "olho de boneca", por causa do tom das contrastantes do labelo em relação as pétalas e sépalas  e pela diversidade de cores das flores. É uma planta que está perfeitamente adaptada as condições climáticas do Brasil em regiões que tem uma estação de frio, onde passam pela diferença térmica de temperatura do dia para a noite e experimentam um ar mais seco que causa um stress hídrico, fazendo com que a planta até perca as folhas, mas permitindo que  ela floresça abundantemente para proliferar a espécie e formando belíssimos arranjos florais que perduram em média por 20 dias.

Dendrobium nobile spring dream 'apollon'







Quando cultivado em casa o "olho de boneca" deve ser adaptado e seguir algumas dicas para que floresça abundantemente no outro ano. Os dendrobiuns na sua grande maioria floresce apenas uma vez ao ano,mas tem a característica de florir mais de uma vez no mesmo bulbo por isso tem que caprichar no cultivo! Para lançar flores a espécie precisa de uma diminuição das regas depois de Abril e adubação com mais fosforo pois a medida que os novos bulbos crescem eles acumulam energia para a floração que ocorre 60 dias depois que começa o inverno e para isso a rega que já tinha sido reduzida deve ser parada apenas borrifando as folhas no final da tarde quando a temperatura cai fazendo a planta sentir a diferença térmica do dia para a noite de forma mais acentuada.  o estresse hídrico e a diferença térmica fazem a planta emitir botões florais em abundância. As flores saem da lateral do bulbos tipo cana através de gemas de brotação, que servem tanto para emitir flores, como também para brotação de "keikes"( em havaiano significa bebê). Caso a rega não seja suspensa ou chova muito no inverno o dendrobium nobile emite keikes ao inves de flores, que poderão ser destacadas da planta mãe após estarem com pelo menos duas raizes de mais de 5cm  para que as novas mudas se desenvolvam melhor no novo vaso. O replantio do Dendrobium também tem seus segredos. A espécie possui raizes finas e mais frágeis que quebram com facilidade, e por isso no replante a planta precisa ficar bem firme para que continue o crescimento, caso contrario a planta para de se desenvolver. Nessa hora é necessário um pouco de pratica para deixar a planta firme. A mistura de carvão vegetal pedra pequena e casca de pinus é muito bem aceita pelos Dendrobiuns pois permite o arejamento no substrato. Essa mistura é indicada para o plantio em vaso plástico com dreno no fundo do vaso(pode ser isopor),pois permite uma umidade melhor com um substrato ventilado. veja as fotos de replantio de keikes:




 Nesse outro replantio foi usado um vaso plástico onde foi feito o dreno no fundo e furado toda a lateral do vaso com ferro quente para que seque o substrato mais rápido e ventile as raízes.




   A quantidade de luz que uma orquídea  recebe acaba refletindo diretamente no crescimento e na floração, tanto o dendrobium nobile como quase todas as espécies de Dendrobium gostam da luz natural intensa para que possa se desenvolver de forma saudável sem pintas nas folhas. Algumas espécies requerem exposição maior ao sol, praticamente luz direta para florir. No caso do "olho de boneca" luz direta pela manhã ou luz filtrada evitando os raios diretos nos horários de maior intensidade e temperatura pois isso tende a queimar as folhas.
 Como o genero Dendrobium é muito grande em numero de espécies e habitats, é recomendado pesquisar detalhes sobre a espécie de dendrobium que se pretende adquirir antes de iniciar o cultivo, pois muitos têm uma fase de crescimento e um período de repouso ao longo do ano, e as suas necessidades de agua e temperatura devem respeitar essas fases. Existem Dendrobiuns de flores que podem durar um dia ou muitas semanas. Devido a grande variedade de Dendrobiuns existente, é indicado um cultivo diferenciado para cada tipo Veja os principais:


1-O primeiro é de plantas com folhas decíduas ao longo dos pseudobulbos, que podem chegar a mais de um metro dependendo da espécie, e que geralmente caem durante o inverno e devem ser cultivados em temperatura de intermediaria a quente durante as estações primavera e verão, caindo no outono e frio no inverno com uma boa diferença térmica do dia para a noite para estimular a floração. emitem de uma a cinco flores em cada nó ao longo da cana  formando um cetro de flores!
  Durante a primavera e verão a rega e adubação precisa ser frequente para que brotem com vigor, e chegando o inverno  a rega e adubação é interrompido para que a floração aconteça. Por outras palavras, esquecer que eles existem depois que começa o inverno até ver os botões de flor!!
 Algumas das plantas desse grupo:
Den. chrysanthum, Den. nobile, Den. wardianum, Den. friedericksianum, entre outras.




Dendrobium nobile


dendrobium chrysanthum



2-O segundo grupo é de espécies que vegetam em locais quentes o ano todo como no grupo 1, com exceção do inverno noites de 12ºC e dias mais secos quando a rega passa a ser leve apenas para não desidratar muito os pseudobulbos. As espécies caducas, antes de emitir botões como o dendrobium pierardii nem precisa serem regadas no inverno. Quando emitem os botões volta a rega normal.  Após a floração começa uma nova brotação. Algumas das plantas desse grupo:
 Den. anosmum (superbum), Den. crassinode, Den. falconeri, Den. fimbriatum, Den. findlayanum, Den. heterocarpum (aureum), Den. loddigesii, Den. moniliforme, Den. parishii, Den. primulinus e Den. transparens, Den. moschatum entre outras.




Dendrobium pierardii

Dendrobium anosmum
Dendrobium Loddigesii


3-O terceiro grupo denominado formosae são os Dendrobiuns que vegetam em habitats de alta altitude. Os pseudobolbos são em forma de cana com folhas ao longo do pseudobulbo, emitindo as flores nos ultimos nos. São flores duradouras, geralmente brancas, com até 10 cm, duas ou três saindo dos nós superiores do pseudobolbo. Para cultivar é necessário ter temperaturas intermédias a frescas o ano inteiro com noites de 10ºC a 15 ºC e dias bem iluminados com temperaturas  de 30ºC. adubar e regar constantemente durante a fase de crescimento, depois deixar a planta fazer um ligeiro repouso sem regas, no máximo borrifar as folhas no fim de tarde(mantê-las mais secas no substrato) quando o crescimento tiver terminado. Durante a floração manter minimamente húmidas e até que o crescimento seja retomado..Algumas plantas desse grupo:
Den. bellatulum, Den. dearii, Den. draconis, Den. formosum, Den. infundibulum, Den. lowii, Den. lyonii, Den. margaritaceum, Den. sanderae, Den. schuetzii, entre outras.







Dendrobium formosum



4-O quarto grupo denominado Callista é de plantas com folhas resistentes ou persistentes e a forma de cultivo é semelhante ao primeiro grupo. No verão a temperatura média entre 15ºc e 35ºc e sombreamento de 50% ou menos a medida que se adapta ao local de cultivo, pois mudanças bruscas causam queimaduras nas folhas. A rega para esse grupo é esperar secar o substrato antes de regar de novo e adubação semanal para um bom desenvolvimento e floração. No outono a rega deve ser cada vez mais esporadica e apenas para não desidratar muito os pseudobulbos. Durante o inverno as diferença termicas do dia para a noite,e a queda da temperatura estimulam as plantas a diminuir o metabolismo e emitir as flores. Algumas plantas desse grupo:
Den. aggregatum, Den. chrysotoxum, Den. densiflorum, Den. farmerii e Den. thyrsiflorum, entre outras.  




Dendrobium densiflorum

dendrobium thyrsiflorum

Dendrobium farmeri



5-O quinto grupo  denominado spatulata é de folhas persistentes por vários anos e possuem pseudobulbos grandes e vigorosos, com folhas ao longo do pseudobulbo, emitindo flores no verão ou em mais de uma vez no ano do tipo antílope em cachos saindo do ápice do pseudobulbo. As espécies preferem calor o ano inteiro. Apresentam algumas particularidades sobre o período de descanso, que para alguns colecionadores de dendrobium é inexistente e para outros é em torno de apenas 2 semanas. Algumas plantas desse grupo:
 Den. antennatum, Den. canaliculatum, Den. discolor, Den. gouldii, Den. johannis, Den. lineale (veratrifolium), Den. stratiotes, Den. strebloceras , Den. taurinum, entre outras.

Dendrobium stratiotes





Dendrobium discolor



6-O sexto grupo tambem denominado latouria tem as folhas grandes e coriáceas  no ápice do pseudobulbo com inflorescencias eretas e flores geralmente de um amarelo esverdeado. Também preferem calor o ano inteiro igual ao quinto grupo, mas devem ser mantidos mais secos e frescos durante o repouso invernal.Algumas espécies desse grupo:
 Den. macrophyllum,  Den. spectabile, Den. forbesii, Den. finisterrae, Den. atroviolaceum , Den. alexandrae, Den. polysema, entre outras.



Dendrobium forbesii




Dendrobium spectabile

7-O sétimo grupo também denominado Phalaenanthe tem pseudobulbos altos e finos com folhas perenes por anos e flores saindo do ápice do pseudobulbo em hastes que aparecem geralmente mais cedo, antes do inverno, durante o outono e muitas vezes repetem a floração no mesmo ano, por esse motivo esse grupo de dendrobiuns foram muito usadas em cruzamentos entre si e posteriormente entre hibridos e mais hibridos dando origem as orquideas comumente chamadas de denphal, que tambem como o "olho de boneca"(dendrobium nobile) é encontrado em todo o Brasil produzido em larga escala pelos orquidarios profissionais, pois tem forte apelo comercial não só pela beleza das flores mais tambem pela duração delas que pode facilmente passar de um mês, alem da grande variedade de cores, muitas vezes misturando mais de uma cor na mesma flor!
 As plantas desse grupo podem perder as folhas mais facilmente se expostas a condições mais severas de luz e calor intenso. Para um bom cultivo das espécies desse grupo: as temperaturas devem ser quentes o ano inteiro, com noites frescas. Regar e adubar abundantemente quando aparecem raízes nos brotos novos. A luz ideal é de 50%, e proximo a epoca de floração 
reduzir a rega quando o crescimento dos novos bulbos termina.
Para estimular a floração é necessário um período breve de repouso com temperaturas mais baixas durante a noite e uma redução gradativa das regas.  Algumas plantas desse grupo:

 Den. affine, Den. bigiggum , Den. dicuphum e Den. williamsianum, entre outras.


Dendrobium bigibbum
Dendrobium affine



Devido a abrangência de grupos a grande família dendrobium sempre é objeto de estudo e muitas espécies acabam com o tempo sendo renomeadas e formando outros grupos. Em virtude do tamanho do genero e a dificuldade de pesquisa a taxonomia correta das espécies pode ser alterada, mas muitos orquidófilos não ligam para essas mudanças e mantém os mesmo nomes.
Em geral cultivar dendrobium no Brasil é fácil salvo algumas espécies que preferem climas mais frios, que acaba dificultando a adaptação, e para quem resolve colecionar dendrobiuns, conhecer o habitat e as necessidades de cultivo, é regra!
 Outra atenção tem que ser dada ao substrato usado para se cultivar dendrobiuns pois na grande maioria são plantas de raizes finas, mais frágeis e suscetiveis a quebras e apodrecimento. Quando cultivadas em vaso plástico preferem substratos de maior tamanho de secagem rápida, como cascas grossas de madeira, pedra e carvão vegetal, misturado a material orgânico como o bokashi, húmus esterilizado, areia, entre outros. No caso de cultivo em vaso de barro pode ser acrescentado musgo sfagno ou chips de coco.  Nunca faça o replantio durante o período de repouso, isso pode ocasionar a morte da planta. Normalmente o replante é feito na primavera quando as raizes começam a crescer.No replantio é fundamental que a planta fique firme no vaso. Evite deixas as folhas muito molhadas na rega pois podem aparecer manchas fungicas e doenças bacterianas. Muito cuidado também com caracóis e lesmas que adoram suas finas raizes, utilize metarex que é biodegradavel. Adubação deve ser constante na época de crescimento para que os dendrobiuns possam acumular bastante energia para a floração e o período de dormência.


   MAIS FOTOS DE DENDROBIUNS : de encher os olhos!!
Dendrobium victoria reginae
Dendrobium agregatum





Dendrobium jenkinsii
Dendrobium miyakei
dendrobium belatum
dendrobium fimbriatum var. oculatum
Dendrobium helix x dendrobium discolor



                                                                   
                                      Bom cultivo a todos!!!
Enviar um comentário