quarta-feira, 3 de junho de 2015

ORQUIDEAS, O que deve ser observado na hora da compra!



Slc. Fire Magic




A primeira orquídea ninguém esquece, pois foi onde começou o encanto!
E a maioria das pessoas sempre vai se lembra disso, mesmo que a planta já tenha morrido...
Quando se pretende montar uma coleção, ou apenas adquirir alguns exemplares, sempre se deve levar em conta alguns aspectos e detalhes que fazem a diferença na hora de escolher as plantas.
Hoje em dia o cultivo de orquídeas tem crescido dia a dia e a cultura do brasileiro tem mudado muito nesse sentido dando condição dos produtores aumentarem e muito o leque de opções.
 As orquídeas são encontradas para a compra em diversos comércios hoje em dia. Supermercados, floriculturas, gardens, exposições de orquídeas e orquidários e até ao ar livre em pontos estratégicos dentro das cidades.
A oferta aumenta a cada dia com novidades entre híbridos e espécies, permitindo ter florações em varias épocas do ano e com preços que cabem em todos os bolsos. Se de um lado a oferta de plantas aumenta, o conhecimento sobre as plantas não acompanha no mesmo ritmo... e isso dificulta muito para os menos experientes.


Potinara Kozo's Scarlet 'vi emi'
Muitas pessoas já passaram pela experiência de perder uma planta sem saber o que possa ter acontecido, o que é muito triste...
 Uma vez um amigo adquiriu algumas plantas para sua casa, e apos a queda das flores ele me relatou que uma das plantas foi muito mal e ele não sabia o que estava fazendo de errado no cultivo, pois estava cuidando de todas da mesmo maneira. Eu disse a ele que cultivar as plantas da mesma maneira era o que estava errado, pois alem de as plantas serem de espécies diferentes essa que ele adquiriu em especial e que foi mal é uma espécie mexicana de oncidium e que precisa de altitude e frio para vegetar bem e florescer.
 Apesar de ele ter ficado triste pela noticia e chateado pelo vendedor não ter lhe falado isso, no fundo a atitude de se interessar pela informações a respeito da planta teria que sair dele, nada mais justo.
 Muitos orquidários profissionais, no cultivo de sua produção, controlam a rega e a temperatura para poderem cultivar determinada planta, mesmo ela não sendo do mesmo clima onde vai ser vendida.
O que conta nessa horas é a novidade que ela vai representar e o valor que vai alcançar na venda, e isso é mais um motivo para conhecer a planta que está levando para casa!
  Assim como meu amigo e eu, muitas outras pessoas já devem ter passado por essa experiência, mas talvez não tenham descobrido o que foi realmente que aconteceu. Saber disso agora talvez não traga a planta de volta, mas vai evitar que você cometa o mesmo erro novamente. Afinal se a planta é tão bonita e interessante que faça você querer ter ela no seu cantinho, deve ter o interesse de conhecer tudo sobre ela, pois são seres vivos e como tal dependem de condições mínimas para se adaptar.
Uma planta que floresce no frio não terá condição de vegetar numa região que só faz calor por exemplo.
Ela até tenta se adaptar, e por algum tempo ela ainda vai vegetar, mas de maneira cada vez mais precária e depois acaba morrendo. Esse situação acaba sendo um aprendizado imenso, pois o que se constata é que orquídeas não são plantas frágeis que morrem fácil, e sim são fortes e resistentes, pois se fosse o contrario não demorariam tanto tempo para morrer sob mas condições de cultivo.
 As orquideas são plantas que nos ensinam o tempo todo e refletem sempre aquilo que mais precisamos perceber em nossas vidas. Se você quer determinada planta, deve ter o mínimo de respeito de saber tudo sobre suas preferências...
Blc. Durigan


                                                       COMO PROCEDER ENTÃO?
O primeiro ponto é sempre estar interessado em aprender sobre as plantas que possui e buscar a informação.
Muito leitores tem a ferramenta de pesquisa na mão, mas não aproveitam. Quando estiver olhando as plantas em uma exposição ou orquidário, antes de efetuar a comprar, aproveite o tempo agradável e observe bem a orquídea e identifique as partes que compõe a planta. Como estão as raízes, os bulbos e as folhas e em que fase do ciclo ela possa estar, para que você ao observar já vá imaginando como cultiva-lá.
Deve também fazer perguntas básicas ao vendedor, para saber o nome da planta que está interessado e suas particularidades de cultivo. Pergunte sobre o clima que ela precisa para florescer. qual a luminosidade ideal e as temperaturas que ela mais aprecia. A frequência das regas e se ela pode florescer mais de uma vez no ano. Observe o vaso em que está sendo vendida, o substrato usado e se ele ainda está bom ou vai precisar ser trocado.

Sophronitis coccinea


Esse é um momento de aprendizado e também de alegria, pois para que gosta de orquideas esse procedimento é muito prazeroso. Muitas vezes eu observo as plantas, não só para compra-las, mas para aprender a cultivar. Quando passamos a observar de verdade conseguimos resultados melhores, pois percebemos os detalhes que vão fazer a diferença e não erramos mais na hora de escolher qual a melhor planta para se levar para casa.



                                                       

                                                              FATOR LIMITANTE

 Na maioria dos casos a principal limitação para a compra de uma espécie por exemplo é em relação a temperatura em que ela vegeta. É muito importante saber sobre o clima que a espécie exige para não se decepcionar depois se ela não se adaptar.
Laelia sincorana que vegeta
 em clima temperado, e
tem dificuldade em climas
 diferentes do habitat original.
Mesmo usando vaso e substrato compatível com a espécie ela pode não se  adaptar ao novo clima.
 As orquideas podem ter preferência por clima quente, com temperatura anual que varia entre 15º e 35ºC com alguma oscilação entre o dia e a noite.
Por clima temperado, que varia entre 10º e 25/28ºC mas com queda significativa entre o dia e a noite, ou por clima frio, que já é mais difícil de encontrar para comprar por aqui, variando a temperatura entre 0º e 20ºC com severa queda de temperatura entre o dia e a noite.

A respeito da umidade ambiente, ventilação e a luminosidade, todas as orquideas precisam, mas varia conforme a espécie, umas mais outras menos, e isso pode acabar afetando o crescimento saudável e a floração. Por isso nunca deixe de pedir essas informações.
Como existem generos de orquideas recomendados para os mais variados climas, é importante frisar a necessidade de saber a identificação da planta que está comprando, mesmo que o seu interesse não seja participar de exposições. Sabendo o nome fica mais fácil saber suas preferências e a forma correta de cultiva-la. Por isso o ideal é que a planta venha com uma plaqueta de identificação. Essa é a garantia que se tem para poder solucionar duvidas ou obter ajuda com a planta.
Nas orquideas híbridas por exemplo, não saber o nome é ainda pior, pois existem plantas muito parecidas, se compradas sem nome, fica quase impossível identificar depois.


Cattleya violacea flamea
                                                 flor
Em relação a , é possível encontrar num mesmo lote de plantas da mesma espécie variação de cores, formato e porte das flores, por causa do processo de germinação artificial das plantas. O que faz variar o preço final de uma planta. Orquídeas germinadas por semente variam no aspecto e as germinadas atravez de meristema*, são copias idênticas a planta mãe. Em geral o custo de uma planta de meristema é maior devido ao custo do processe de produção ser mais caro.
Quando estiver observando a flor de frente, saiba que as mais valiosas são mais redondas, como se as pétalas e sépalas tocassem a borda imaginaria de uma "circunferência imaginaria". Alem de redonda, quanto mais plana ela for vista de lado, melhor. As pétalas largam também valorizam muito as flores.
Quanto mais consistente e espessa a flor melhor, apesar de existirem espécies que naturalmente possuem flores mais delicadas.Repare se a flor apresenta boa textura, brilho e nuance das cores.
 A respeito do labelo, as cores devem ser firmes e constantes, sem quebras de tons. Prefira escolher as flores com labelos simétricos e proporcionais, bem espalmados sem serem curvados excessivamente.


                    SOBRE A SAÚDE DA PLANTA OU ESTADO FITOSSANITARIO

Quando estamos escolhendo qual levar, e ficamos diante daquele monte de orquideas, descobrimos como a natureza é generosa e muitas vezes acabamos esquecendo de olhar a planta todo, pseudobulbos, folhas, raizes...etc.Principalmente as pessoas iniciantes que ainda estão descobrindo esse mundo maravilhoso das orquideas.
Saiba que uma planta doente pode contaminar toda a coleção. Por isso não tenha pressa e olhe com calma, você vai acabar aproveitando mais o tempo e percebendo detalhes que antes pareciam invisíveis...É tão gratificante quando se compra uma planta e ela floresce novamente com nossos cuidados! Por isso é fundamental saber escolher!
                                    Vamos aos detalhes:



Raizes-As raízes das orquídeas são responsáveis por quase toda a captação da planta. As orquídeas têm raízes mais evoluídas que outros tipos de plantas, pois apresenta um tecido esbranquiçado e esponjoso revestindo suas raízes denominado velame. Este tecido é responsável pela rápida absorção de água e nutrientes, pois funciona como uma esponja, ficando verde quando está úmida e repleta de agua e branca quando mais seca.
Cattleya walkeriana tipo

Quando estiver escolhendo, procure notar se a ponta da raiz esta de cor diferente, pois isso indica que a planta está emitindo raízes, e isso é bom, pois você vai poder continuar acompanhando esse crescimento no cultivo em sua casa. A cor da ponta da raiz também costuma acompanhar a tonalidade da flor mostrando se ela é de cor clara ou de cor forte. Saber disso evita que você compre enganado uma planta de cor errada, mesmo se a planta estiver sem flor. por exemplo: A Cattleya walkeriana em geral é mais comum na cor típica que é lilás tem  a ponta das raízes escuras. A variedade alba tem raízes de ponta na cor verde , bem diferente da cor típica. Só que alba é considerada mais rara e difícil, por isso custa em média 2 a 3 vezes o valor da cor típica. 
Cattleya walkeriana alba





















Dendrobium helix 
 Pseudobulbos- É a designação para uma forma especial de caule aéreo presente em orquídeas simpodiais apenas. Só está presente em  plantas de crescimento que se desenvolve na horizontal. São estruturas espessas, com funções de armazenamento de água e regulação do metabolismo.. Assumem as mais diversas formas e tamanho , desde os pequeninos do tamanho de grãos de milho, exemplo: Sophonitis cernua, até enormes e imponentes com um metro ou mais, exemplo Dendrobium helix,  Saber disso ajuda a conhecer e  identificar algumas espécies de orquídeas, mesmo sem flor. Geralmente são envolvido por túnicas ou bainhas que depois de um tempo vão secando e envolvendo  indicando que o bulbo ainda é novo e está madurando, também  acaba indicando a frente da planta, pois os pseudobulbos antigos não apresentam mais bainha.
sophronitis cernua


 O sinal de saúde é se ele tiver aspecto roliço e de cor uniforme, sem estrias.
 Pseudobulbos enrugados, e principalmente amarelados ou de cor escura, que são moles ao contato, podem ter problemas sérios e não valem a compra!.

Nas orquídeas monopodiais, como exemplo Vanda e Phalaenopsis essa estrutura é inexistente, pois o crescimento delas é só para cima, uma folha em cima da outra. nesse tipo de planta o que deve ser observado é se as folhas estão hidratadas( sem estrias, carnudas), e sem pintas amarelas ou pretas, pois isso indica ataque por bactéria ou fungo.  Caso a planta apresente queda nas folhas de baixo, pode indicar desidratação.









Pintas que atingem os dois lados da folha,
 pode indicar ataque por fungos
este tipo de manchas nas folhas de phalaenopsis,
costuma indicar  problemas,
 que caso chegue  na primeira folha de cima
pode condenar a planta a morte.
FOLHAS- Em geral as folhas das orquideas variam de verde claro ao mais escuro, conforme a luminosidade que estão recebendo e o ideal é que tenham a cor uniforme na folha toda.
Variação de tonalidade na cor, pode indicar deficiência nutricional ou doença.
 Manchas, lesões e pintas são indicações de problemas que podem ser mais ou menos graves.
Procure escolher a planta observando as folhas na parte de cima e de baixo.
Em algumas espécies de orquideas as folhas são caducas( isto é, caem com o passar do tempo. Por exemplo o dendrobium nobile-"olho de boneca") e em outras são persistentes(permanecem na planta), por isso a importância de conhecer a espécie que está adquirindo, para não ficar em duvida.
No caso das plantas com folha caducas, antes de caírem costumas ficar feias e manchadas, mas nesse caso é um processo natural, então fique atento a essa diferença, pois nem sempre é indicação de problemas!
Estas pintas são características do
 oncidium Sharry Baby
e não prejudicam a planta,
 pelo contrario, vive junto com ela.
Muita gente conhece ou já ouviu falar da "orquídea chocolate", o oncidium Sharry Baby. Essa espécie é uma planta híbrida, e seus dois clones comercializados no Brasil(Sweet Fragrance e Butter Cup)  costumas ter pintas e tons amarelados ao longo das folhas da planta.
 Isso acontece conforme a luminosidade que recebe, e isso não é um problema que vai prejudicar a planta, pelo contrario. é um detalhe que ajuda a identificar essa variedade da orquídea.

Quando compramos uma orquídea, precisamos saber que, provavelmente foi cultivada em um ambiente diferente do nosso e a mudança causa estress, em maior ou menor intensidade.



Folha velha de Phalaenopsis secando,
não indica nenhum problema mais sério.
Substrato velho, geralmente tem o PH muito baixo, tornando o ambiente ácido dificultando a absorção dos nutrientes. Consequentemente essa dificuldade de absorção acaba também causando o amarelamento das folhas e ataques por fungos. Pelo odor característico se descobre isso.
Uma outra situação que é comum na espécie Phalaenopsis, é quando as folhas mais velhas, de baixo, começam a amarelar. Isso pode causa alguma duvida na hora da compra, mas se esse amarelamento começar de baixo para cima, ou seja, nas folhas mais próximas das raízes é um processo normal e faz parte do ciclo da planta.
Viroses, atualmente são muito comum em orquideas e este é problema sério e sem solução ainda!  
As viroses podem apresentar sintomas visíveis a olho nu ou não.
 As vezes uma planta muito manchada e judiada não é virótica, e uma aparentemente sadia e limpinha de manchas contém vírus. 
Somente uma análise pode determinar a presença deles. 
O amarelamento das folhas,
muito comum em oncidiuns
 pode ser apenas uma transferência de energia
 das folhas mais velhas
 para o broto que está nascendo.



A contaminação por  vírus são de disseminação mundial. 
Há variedades de vírus que provocam marcas e manchas nas folhas, nas flores e nos pseudobulbos, e alguns que prejudicam as brotações, por isso fique atento a isso!
Alguns fazem tudo isso ao mesmo tempo o que torna a identificação mais difícil ainda, pois seus sintomas são parecidos com os de ataque de fungos.
Se você pretende montar uma coleção ou apenas comprar poucos exemplares, deve sempre ficar atento e ter tranquilidade e paciência na hora da compra a uma série de detalhes que influenciam o cultivo. Quando vou adquirir uma orquídea nova, gosto de observa-las e compara-las antes de escolher. Faço isso com o maior prazer pois para mim é como se estivesse comprando um sonho!



  



Enviar um comentário