terça-feira, 18 de agosto de 2015

ORQUÍDEAS TERRESTRES- SURPREENDENTE DIVERSIDADE E UM CULTIVO DIFERENCIADO

Paphiopedilum insigne
Como a natureza é generosa e abundante não poderia faltar as orquídeas de hábitos terrestres e como sempre a quantidades de espécies surpreende com formas, cores, e variados climas espalhados pelo Brasil e pelo mundo. Se adaptam a substratos para epifitas, mas é necessário se informar sobre as necessidades de cada espécie.


Paphiopedilum lowii var. richardianum
É fácil ter uma coleção de orquídeas terrestres, é só apostar em um cultivo diferenciado especialmente para elas. Para isso é essencial procurar saber todas as informação sobre as características do habitat da espécie que pretende adquirir e procurar oferecer condições semelhantes para ela em sua casa!


Spathoglottis kimballiana
É importante observar bem os detalhes da planta. Se ela possui bulbos, se eles perdem as folhas ou não e se eles rebrotam. Se as raízes se aprofundam ou não no solo,  e qual substrato preferem, se mais acido ou não, se mais seco ou mais úmido. Procurar saber qual a luz necessária para floração e boa saúde da espécie. 
As especies de orquídeas terrestres podem ser subdivididas em grupos de acordo com as características do lugar onde vivem. Podem ser de lugares secos e bem iluminados, úmidos e sombreados, rochosos e extremamente secos durante o dia , mais úmido e frio a noite, e também
Spathoglottis unguiculata
lugares onde podem permanecer meses encharcados na época da cheia dos rios.
Em geral caso não se conheça a origem da planta as espécies terrestres podem ser mais difíceis de lidar do que as orquídeas epífitas. 
Existem uma grande parte de espécies de orquídeas terrestres que ainda não aparecem nas coleções dos orquidófilos.
 Por isso o grupo das orquídeas terrestres sofre com o aumento do risco de extinção, não apenas pelo baixo interesse comercial dos produtores, mas também pela dificuldade de cultivo de algumas espécies que são de habitats específicos. Alem disso, devido as mudanças climáticas , o desmatamento e as queimadas esse risco pode aumentar. 
Elleanthus amesthytinus

Existem espécies terrestres em vários grupos onde a maioria dos indivíduos é de plantas epífitas, como exemplo o Oncidium hydrophyllum, e a Vanda teres, mas existem também grupos de espécies de orquídeas onde a maioria ou todos as plantas são terrestres, ou totalmente terrestres.
As espécies mais conhecidas e cultivadas são: 
Arundina, Sobralia, Phaius, Phapiopedilum, Phragmipedium, Cymbidium, Epidendrum, Spathoglottis, Bletia, Neobenthamia, Vanilla, entre outras. Veja as fotos de algumas espécies abaixo:
Ophys epirotica
Paphiopedilum 

Neobenthamia Gracilis
Zygopetalum triste
Vanda teres



                             BOM CULTIVO A TODOS!!!



Enviar um comentário